Amplificador Valvulado para Guitarra: Recursos – Parte 1

facebooktwitter

Entenda um pouco mais sobre os principais recursos dos amplificadores valvulados para guitarra, e quais mais se aplicam a você.

Send/Return

Número de canais, loop de efeitos, reverb de mola, saída de linha, emulação de alto-falante, saída de fone de ouvido, boost de volume… É tanto recurso que é difícil entender tudo! O que são, na prática, cada um desses recursos? Quais são realmente importantes para você? Descubra reposta a essas perguntas nessa série de 3 posts do blog!

Timbre: primeiras coisas em primeiro lugar!

Ter muitos recursos pode facilitar bastante a sua vida e, vamos ser honestos, é bem divertido! Mas escolher o seu amplificador valvulado apenas pelos seus recursos pode te deixar frustrado com a característica mais importante do amp: o timbre.

Porque o timbre é mais importante que os recursos? Simples, porque você ter um amplificador valvulado com 1.000 possibilidades, mas nenhuma que te agrade não vai resolver o seu problema. Além disso, muitos recursos podem ser substituídos por pedais ou outros equipamentos, mas se você não gosta do timbre do seu amp, bem… só trocando o amp.

Principais recursos

Existe um número interminável de recursos, mas nesse post vamos abordar apenas os que consideramos principais.

Número de Canais

O número de canais de um amplificador valvulado é mais uma característica do que um recurso, mas tem grande impacto nas possibilidades que o amp te oferece.

Um canal é basicamente um “caminho” no circuito pelo qual o sinal da guitarra passa, e que “timbra” o som final. Quanto mais canais, mais possibilidades de timbre diferentes você vai ter. Além disso, cada canal tem seus próprios ajustes (volume, equalização, ganho…), o que te dá possibilidades durante a execução de uma música.

  • 1 Canal: te dá pouca flexibilidade. Se você precisar alterar o seu timbre durante a execução de músicas, vai precisar de pedais para isso.
  • 2 Canais: te dá duas possibilidades de timbre. Geralmente limpo + distorcido, mas pode ser usado para níveis ou tipos diferentes de distorção, diferentes equalizações ou qualquer outra alteração que você queira durante a música.
  • 3 Canais: importante principalmente para estilos recheados de dinâmicas diferentes ou para quem toca muitos estilos diferentes. Embora ter 3 canais possa ser interessante, muitas vezes o set certo de pedais pode substituir a necessidade do 3º canal.
  • 4 ou mais canais: mais e mais possibilidades. (Dica: a maioria das pessoas não usa mais de 2 ou 3 canais, converse com pessoas que tem amplificadores valvulados com 4 ou mais canais e pergunte sua opinião. Você verá que poucas pessoas utilizam os 4 canais).

Loop de Efeitos (Send/Return)

Muitos efeitos soam melhor no amplificador valvulado quando são aplicados no sinal já distorcido e equalizado do que quando aplicados ao sinal da guitarra puro, antes de distorcer e equalizar.

Em outras palavras, efeitos como delay, reverb, trêmolo e phaser devem ser aplicados depois do pré e antes do power. É aí que entra o loop de efeitos (send/return). Se você não tem loop de efeitos, a maneira mais fácil de aplicar esses efeitos é na edição, depois que sua guitarra já foi gravada.

E qual a diferença de um loop paralelo para um loop série?

  • Loop Paralelo: te dá a possibilidade de controlar quanto do sinal passa pelo loop (sai pelo send e volta pelo return) e quanto do sinal vai direto do pré para o power. Isso permite que você mantenha uma parte do seu sinal “intocado” pelos pedais.
  • Loop Série: quando você conecta o seu set de pedais no loop, 100% do sinal sai pelo send e volta pelo return. Todo o sinal passa pelos pedais.

Confira a série completa de posts sobre Recursos em Amplificadores Valvulados!

Ainda tem mais… muito mais! Confira aqui a série completa de posts sobre recursos de amplificadores valvulados de guitarra:

 

Gostou do post? Tem dúvidas, críticas ou comentários? Tem sugestões para os próximos tópicos? Não deixe de deixar sua participação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *